Luiz Bacci e a incrível falta de visão da Band

Foi bem estranho todo o auê que a Band fez em torno da contratação de Luiz Bacci. Tudo bem que o “menino de ouro” é talentoso, sim, e está certo que ele vivia uma boa fase na Record, onde estava acostumado a ser líder de audiência no comando do Balanço Geral, no horário do almoço. Mas nada disso era garantia de que o jovem apresentador fosse explodir, ainda mais assim, de uma hora para outra. Passado o frisson inicial, já é possível perceber que tirar Bacci a peso de ouro da Record não foi um bom negócio para a Band.

Luiz Bacci justificou sua escolha como a “realização de um sonho de comandar um programa de auditório”. A promessa não era apenas um, mas dois programas: um diário e um semanal. O diário era uma “fraude”, pois era tudo, menos programa de auditório. Contava com uma plateia, mas, na prática, era um programa meio policial, meio telebarraco, e totalmente sensacionalista. Pautas bizarras e gritarias caracterizavam o Tá na Tela. Mesmo cheio de defeitos, a atração até fez subir o Ibope da Band, mas a emissora considerou que o investimento não justificava e tratou de sumir com o programa. E quanto ao programa semanal, até hoje não se tem notícias sobre ele.

Com o fim do Tá na Tela, a direção da emissora realocou Bacci, que agora bate ponto nas manhãs do canal com o tal Café com Jornal – Edição Brasil. A manobra tinha como objetivo não apenas aproveitar Bacci num outro projeto, mas também tentar levantar o Café, que, desde a estreia, nunca foi lá muito expressivo na programação. No entanto, até aqui, a coisa não decolou, e o Café com Jornal segue com números praticamente idênticos ao que era antes da chegada do novo apresentador. Além disso, a atração, assim como o Tá na Tela, sofre com a falta de identidade por vários fatores: leva o subtítulo de Edição Brasil, mas segue centrado em São Paulo; entra no ar às 8h, quando toda a concorrência já exibe seus noticiosos há tempos; e ainda adota uma postura de jornal policial, num horário que não combina muito com a proposta.

Há quem diga que a direção da Band não sabe bem o que fazer com seu contratado e já considera que tirá-lo da Record foi um erro. Também já surgiram notícias dando conta de que o jornalista poderia fazer o caminho inverso e voltar à emissora da Barra Funda, tendo em vista que o Balanço Geral também perdeu força após a saída de Luiz Bacci. Tudo ainda está na base da especulação, mas já está claro que toda esta transação, desde o início, foi precipitada: a Band se precipitou ao tentar transformar Bacci em estrela e “salvador da lavoura”, enquanto o próprio Luiz Bacci se precipitou ao deixar a Record em momento de plena ascensão.

E chama muito a atenção a extrema falta de visão que a Band demonstrou desde o início desta história. Primeiro, por acreditar que Luiz Bacci poderia trazer toda a boa audiência que conquistava na Record sem maiores dificuldades. Poucos apresentadores têm esse poder e, como todos perceberam, Bacci não é um deles. Também é gritante a falta de visão da emissora ao não conseguir encaixar Luiz Bacci num projeto realmente interessante, que, com o qual, o “menino de ouro” pudesse finalmente decolar. Tudo o que ele fez na Band até aqui foi muito ruim, e a culpa é da emissora, e não dele. Agora, o canal só faz desgastar a imagem de seu contratado e dá todos os sinais de que não sabe mais o que fazer.



Escrito por André San às 20h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Séries em Série: Penúltimo inédito de "The Good Wife" tem participação especial de Tom Skerritt

O Canal Universal exibe no dia 5 de fevereiro, quinta-feira, às 23h, o 21º e penúltimo episódio inédito da quinta temporada de The Good Wife, que conta com participação especial de Tom Skerritt (Alien, o Oitavo Passageiro) e Jill Hennessy (Crossing Jordan). Em "The One Percent", Alicia (Julianna Margulies) defende James Paisley (Tom Skerritt) da acusação de ter demitido um empregado devido à sua homossexualidade. Durante uma reunião, ele recebe uma torta na cara de um manifestante que protesta contra as demissões na empresa da qual Paisley é presidente.

Louis Canning (Michael J. Fox), que está representando o empregado, chega a um acordo com Alicia. Eli (Alan Cumming) revela a existência de um relatório favorável para Finn (Matthew Goode), mas mostra preocupação pelo contra-ataque de James Castro (Michael Cerveris) contra o promotor. Canning descobre que Diane (Christine Baranski) está trabalhando em uma ação judicial com a ajuda de Rayna Hecht (Jill Hennessy). Mais tarde, o advogado revela à Kalinda (Archie Panjabi) que ele pretende representar a empresa Kael Pepper, alvo da ação de Diane, e que isso causaria um conflito de interesses.

Em uma entrevista na TV, Paisley compara sua situação com os manifestantes à dos judeus na Alemanha nazista. Contando com a simpatia do júri, Canning decide levar o caso a julgamento.  Enquanto isso, com uma foto, Castro tenta convencer Peter (Chris Noth) de que Alicia e Finn são amantes, com o objetivo de fazê-lo desistir de levar o relatório a público. E Peter acaba adiando a demonstração de apoio a Finn.

Canning leva Howard Lyman (Jerry Adler), que é judeu, como assessor para o julgamento. O advogado também consegue acrescentar às acusações contra Paisley a de discriminação religiosa. Querendo convencer seu cliente a se desculpar pela declaração, Alicia leva um sobrevivente do holocausto para conversar com ele, que finalmente aceita pedir perdão na TV. Ao mesmo tempo, Finn começa a se preocupar com a demora pelo anúncio de Peter e Eli encontra o governador flertando com uma estagiária.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 20h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




"TV Kids com Teleco e Teco": crianças seguem sem vez na TV

Não é de hoje que a programação infantil perde espaço na TV aberta. A queda de audiência destas produções e o pouco retorno comercial em razão das restrições da publicidade voltada ao público infantil são algumas das razões que levaram emissoras como Globo e SBT, que por anos dedicaram suas manhãs a este público, a rever suas estratégias de programação. Enquanto a Globo eliminou a faixa horária, restrita às manhãs de sábado desde 2012, o SBT segue apostando no segmento, mas reduziu o espaço de seus infantis, extinguindo o Carrossel Animado para dar espaço ao Notícias da Manhã.

Mesmo com este cenário pouco convidativo, o ano que passou ainda trouxe novidades para este público na TV aberta. O próprio SBT saiu na frente e lançou o seriado Patrulha Salvadora, aproveitando os personagens da novela Carrossel numa trama inspirada no universo de super-heróis. Com uma produção interessante, a série rendeu quatro temporadas e acaba de ser encerrada pela emissora, mas foi considerada um êxito. Mais para o final do ano, foi a TV Cultura que voltou aos tempos das superproduções infanto-juvenis, lançando a ótima Que Monstro te Mordeu?, cujo último episódio também foi exibido recentemente. Sucesso de crítica, a série de Cao Hamburguer também atingiu bons índices de audiência para os padrões da emissora.

Mas o SBT e a Cultura não foram as únicas emissoras a investir num infantil no ano de 2014. No final do ano, fomos surpreendidos por uma estreia na RedeTV, canal que, vira e mexe, resolve apostar nos pequenos também. Entrou no ar uma nova versão do TV Kids, anteriormente uma faixa de exibição de animações e, agora, é um programa comandado por uma dupla de palhaços chamada Teleco e Teco. Exibido diariamente das 8h30 às 9h30, a atração chama a atenção pela total falta de bom senso e bom gosto. Mambembe, o programa tem jeito de coisa improvisada.

Tudo está fora do lugar no TV Kids com Teleco e Teco. A começar pela própria dupla de apresentadores, os palhaços com nome de onomatopeia. Sem um pingo de carisma, a dupla não diverte e nem encanta. As atrações também não ajudam, com uma mistura estranha de esquetes sem graça e canções batidas. Há ainda a exibição de desenhos, um deles protagonizado pela própria dupla de palhaços que também não prima pela qualidade de roteiro. O outro, chamado de Carrinhos, é sonolento toda vida. Enfim, nada se salva no TV Kids com Teleco e Teco. O Ibope mostra que o programa não chamou a atenção de ninguém, já que praticamente zera na audiência.

TV Kids é o nome da faixa infantil da RedeTV há quase dez anos e já teve várias fases. Estreou em 2006, no final da tarde, exibindo as animações japonesas Fullmetal Alchemist e Super Campeões. Entre idas e vindas, a faixa chegou a exibir também Pokémon, Hunter x Hunter, Chaotic, Ryukendo e Digimon. Também abriu espaço a animações norte-americanas, como A Ilha dos Desafios, Johnny Test, entre outras. Chegou a ganhar um bom espaço na grade matinal, numa tentativa de herdar os “órfãos” da TV Globinho. A audiência do TV Kids também variava de acordo com suas fases. Na maior parte das vezes, nunca se mostrou muito expressivo pelas manhãs, mas obtinha bons resultados à tarde.

Fora do ar há algum tempo, o título voltou a interessar a emissora no ano passado. Surgiram diversas notícias dando conta da negociação da RedeTV com a dupla de palhaços Patati Patatá, que haviam acabado de deixar o SBT, onde comandaram o Carrossel Animado e o Bom Dia e Cia. As conversas se arrastaram por um bom tempo, e já se havia dado como certa a estreia dos palhaços nas manhãs do canal de Amílcare Dallevo. No entanto, o negócio acabou não indo adiante. Nesta época, a direção da emissora declarou que a RedeTV tinha, sim, interesse em ressuscitar sua programação infantil e, com o insucesso das negociações com Patati Patatá, o canal buscaria no mercado outros palhaços para a missão. E, como se vê, acabaram optando por Teleco e Teco.

Mesmo sem grandes índices de audiência, Patati Patatá resgataram um colorido interessante à programação infantil do SBT. Estrearam como todos os outros apresentadores de infantis do canal, ou seja, atendendo telefones e comandando jogos. Mas o Carrossel Animado abriu espaço para que os palhaços também encenassem esquetes bem humorados e números circenses, o que já lhe deu um diferencial. A coisa melhorou quando o infantil ganhou novos investimentos, um belo cenário em formato de vila e novos personagens. Infelizmente, esta nova fase teve vida curta. Mas é inegável que a dupla tem um apelo interessante junto ao público infantil e poderia fazer algo interessante nas manhãs da RedeTV. Coisa que Teleco e Teco não conseguiram.

Há quem diga que o TV Kids com Teleco e Teco estreou como um teste, a princípio como uma atração de férias para medir a aceitação do público. Sendo assim, é pouco provável que se mantenha no ar por muito tempo. Num momento em que a programação infantil inexiste na TV aberta, qualquer iniciativa neste sentido é bem-vinda. Mas é preciso cuidado e capricho, pois este público exigente não engole qualquer coisa. A inteligência da criança jamais deve ser subestimada.

AVISO: Precisei viajar neste final de semana, por isso o blog não foi atualizado no sábado, como de costume. Mas já estou por aqui, de volta! Agradeço a compreensão.

Contato: andresantv@yahoo.com.br . 



Escrito por André San às 10h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Deborah Secco deixa "Boogie Oogie", que pode perder mais atrizes

Reservada para protagonizar Verdades Secretas, próxima novela das onze da Globo, a atriz Deborah Secco acaba de deixar o elenco de Boogie Oogie. Na trama das seis, sua personagem, Ines, acaba de aceitar um convite para trabalhar nos EUA. Assim, a aeromoça deixa para trás a amizade com a maluca Suzana (Alessandra Negrini) e o romance recém iniciado com o melhor amigo Tadeu (Fabrício Boliveira).

A saída de Ines não deve trazer grandes prejuízos à Boogie Oogie. Coadjuvante, a personagem tinha como principal função na trama ser “orelha” de Suzana, uma das vilãs da história. Simpática, a aeromoça também tinha relações de amizade com a protagonista, Sandra (Isis Valverde), além de cuidar do pai, Vicente (Francisco Cuoco). Apesar disso, era uma boa personagem, que Deborah fez dignamente. Uma pena que tenha que sair justo no momento em que seu romance com Tadeu começava a engrenar. Mas a atriz deixa a trama com missão cumprida, e por uma boa causa, afinal, assumirá uma protagonista em breve.

No entanto, Deborah pode não ser a única baixa de Boogie Oogie. Segundo o portal Overtube, outras duas atrizes podem deixar o elenco da trama das seis. Fabiula Nascimento, a Cristina, e Letícia Spiller, a Gilda, podem ser as próximas a sair de cena. As duas atrizes estão escaladas para I Love Paraisópolis, o novo e tenebroso título da próxima novela das sete, anteriormente chamada de Lady Marizete. Letícia, sabe-se, será a grande vilã da trama, mãe do mocinho que infernizará a vida da mocinha, que será vivida por Bruna Marquezine.

O portal Overtube informou que o destino de Cristina será trágico: a mais nova amante de Fernando (Marco Ricca) deve morrer. Provavelmente será a nova vítima dos misteriosos atropelamentos que acontecem na história de Rui Vilhena. Quanto à Gilda, que agora vive um romance com o ex-marido de Cristina, não se sabe ainda qual será o destino da funcionária da Star Trip Turismo. A jornalista Janaina Nunes, do portal Yahoo!, noticiou recentemente que Walcyr Carrasco, autor de Verdades Secretas, além de Deborah Secco, também estaria de olho em outra atriz do elenco de Boogie Oogie: nada menos que Giulia Gam. Mas esta vive Carlota, principal vilã do folhetim, e é pouco provável que ela saia de cena.

Um ator deixar uma novela antes do fim para emendar outro trabalho não é novidade. Juliana Paes morreu em A Favorita para surgir em Caminho das Índias. Outro falecido foi Stenio Garcia, que bateu as botas em A Padroeira para poder viver tio Ali em O Clone. E Ana Beatriz Nogueira foi a protagonista do assassinato mais bizarro da história em Salve Jorge, para depois reaparecer em Saramandaia. Mesmo assim, poderia haver mais planejamento por parte da emissora para evitar este tipo de situação. Boogie Oogie não deve perder apenas uma, mas três ou quatro atrizes, para próximas produções. Complicado isso.



Escrito por André San às 18h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Séries em Série: Episódio de "Grimm" é inspirado no Livro de Jó

O Canal Universal exibe no dia 26 de janeiro, segunda-feira, às 22h, o quarto episódio inédito da quarta temporada de Grimm, inspirado na história de Jó, presente no Antigo Testamento da Bíblia. Em "Dyin’ on a Prayer", Monroe (Silas Weil Mitchell) e Rosalee (Bree Turner) enfrentam preconceito dos wesen por terem se casado. Enquanto isso, Nick (David Giuntoli) tenta obter novamente seus poderes Grimm.

Em uma loja de especiarias, Elizabeth (Louise Lombard) lê um diário que Adalind (Claire Coffee) escreveu sobre um encanto valioso. De repente um tijolo voa pela janela e dois homens mascarados, que estavam à espreita, fogem. Monroe diz que no tijolo tem um wolfsangel, símbolo que significa armadilha de lobo.

Elizabeth diz que é um aviso e Monroe acredita que está ligado ao casamento dele com Rosalee. Em seguida, Elizabeth pede para tamparem a janela e voltarem ao trabalho, caso eles estejam interessados em Nick se tornar um Grimm novamente.

Em sua casa, Nick termina de fazer o jantar e pede para Juliette (Bitsi Tulloch) chamar Trubel (Jacqueline Toboni). Assim, descobrem que ela não está na casa e todas as suas coisas sumiram, exceto sua peça de xadrez.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 18h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Marília Gabriela deixa o SBT

Em coletiva de imprensa realizada na manhã de hoje, dia 20, a jornalista Marília Gabriela anunciou o fim do programa De Frente com Gabi. A extinção de um dos principais talk shows da televisão brasileira tem a ver com os novos rumos de Gabi, que explicou que pretende se dedicar a outras áreas a partir deste ano, como o teatro, o canto e aulas de filosofia.

O acordo que Marília Gabriela mantinha com o SBT era de sociedade, no qual a jornalista e a emissora dividiam os custos e os lucros do programa, e poderia ser rompido a qualquer momento. Por isso, a apresentadora não teve dificuldades em deixar a casa, e sairá sem grandes traumas. Ainda na coletiva em que avisou o fim do De Frente com Gabi, a apresentadora tratou de avisar que não foi convidada para fazer novelas e nem para levar seu talk show a outro canal. No entanto, ela não abandona de vez as entrevistas, já que seu Marília Gabriela Entrevista segue no ar pelo canal GNT.

Marília Gabriela, assim, encerra sua quarta passagem pela emissora de Silvio Santos. A jornalista ingressou no SBT em meados dos anos 1990, para comandar o programa First Class. Nesta época, também ancorou o SBT Repórter e, algum tempo depois, emplacou o talk show De Frente com Gabi nas noites de domingo. Deixou o canal para apresentar seu programa diariamente, pela RedeTV. Voltou ao SBT no ano de 2002, tornando o De Frente com Gabi diário, exibido após o Jornal do SBT. Permaneceu um ano na madrugada. Mais tarde, retornou com o De Frente com Gabi nas noites de domingo, ficando ali até 2004, quando assinou com a Globo e virou atriz de novelas, emplacando papéis em Senhora do Destino, JK, Duas Caras e Cinquentinha. Em 2010, voltou para as noites de domingo do SBT com seu De Frente com Gabi. Neste meio-tempo, ocupou também as noites de quarta-feira, com edições inéditas do De Frente, e também com o Gabi Quase Proibida, sobre sexo.

Marília Gabriela deixa as noites de domingo do SBT num momento de mudanças. Isso porque, há duas semanas, a Record passou a veicular o talk show Roberto Justus + nas noites de domingo, batendo de frente com Gabi (literalmente). O programa de Roberto Justus levou a melhor na disputa do Ibope no início desta nova “guerra de talk shows das noites de domingo”. Mas o SBT não pretende facilitar a vida de Justus, já que escalou o Conexão Repórter, de Roberto Cabrini, para ocupar a vaga deixada pelo De Frente com Gabi. Ou seja, vai ser tiro, porrada e bomba!

Sai de cena, assim, o melhor talk show da televisão brasileira. De Frente com Gabi sempre foi um prato cheio para amantes de uma boa entrevista de fato, onde o protagonista é o entrevistado. Perguntas certeiras em bate-papos agradáveis e cheios de informação sempre foram marca registrada dos programas de Marília Gabriela, sem dúvidas nossa melhor entrevistadora. Aos fãs, ainda resta o Marília Gabriela Entrevista, mas os espectadores da TV aberta ficam órfãos de um bom talk show. De Frente com Gabi segue no ar pelo SBT com entrevistas inéditas até o final de fevereiro.



Escrito por André San às 18h24
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TV Paga: "Grandes Atores" estreia no Viva

Tony Ramos é um dos artistas mais respeitados da televisão brasileira. Na estreia de Grandes Atores, dia 22 de janeiro, às 23h30, no Viva, o veterano dá um depoimento emocionante sobre vida pessoal e lembra os momentos mais marcantes de sua carreira, que reúne personagens e parcerias memoráveis com atores, diretores e autores.

Em 2015, a televisão no Brasil completa 65 anos e Tony comemora 50 atuando em novelas. A primeira foi A Outra, exibida em 1965 na TV Tupi. Desde então, ele acumula dezenas de papéis no currículo televisivo, considerando também seriados e minisséries. Ao programa, o paranaense conta curiosidades como o fascínio por Oscarito, a quem atribui a inspiração de ser ator. "Eu saía do cinema e ficava imitando ele toscamente, claro, como uma criança de oito anos. Eu queria ser um Oscarito na vida. Posso dizer isso e não volto atrás", comenta, reproduzindo, para as câmeras, gestos de seu ídolo.

Experiência, Tony tem de sobra, e passa isso adiante. Ao Viva, comenta que muito jovem lhe pergunta como se faz para entrar na TV Globo. "Eu falo: pela porta. Sempre, sempre. Se tentar pela parede, bate com a cabeça. Ai todos dão risada. Mas o que vai levar a pessoa a entrar é o trabalho, seu critério, sua dedicação. Não é assim, por acaso. As pessoas pensam que cai do céu, né?", diz. O convidado completa que fica orgulhoso quando vê atores mais novos em belas cenas. "Telefono para eles. Faço isso com todos os meus companheiros, ainda hoje. Lidiane [Barbosa] brinca que sou o mesmo de sempre. Falo que serei o mesmo até o fim dos meus dias".

Para encerrar o programa, admite: "Hoje, que faço essa chamada revisão da minha própria vida, tenho consciência de que sempre foi o que quis fazer. Me comunicar, né? Ser ator é ter disciplina, convicção daquilo que quer mesmo fazer. Ser ator é, antes de mais nada, respeitar a quem o assiste."

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 18h23
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Com novos apresentadores, "Hoje Em Dia" não sai do lugar

No final do ano passado, a direção da Record surpreendeu meio mundo ao anunciar a troca de comando do matinal Hoje Em Dia, que completa dez anos no ar em 2015. Depois de garantir que não haveria substituições, numa tentativa de tranquilizar seu elenco que já vinha sendo alvo de boatos neste sentido, a emissora dispensou Celso Zucatelli, Chris Flores e Edu Guedes, e escalou Cesar Filho, Ana Hickmann e Renata Alves para ancorar a atração. O canal já havia sinalizado a vontade de reformular o matinal, que há tempos enfrenta desgaste, e optou por começar as mudanças justamente pelo time de apresentadores.

Desde segunda, dia 12, Cesar, Ana e Renata estão à frente do Hoje Em Dia. E o que se viu, desde então, é que o matinal segue exatamente o mesmo. O programa começa com seu bloco de notícias, pilotado por Cesar, abre-se para as pautas do dia, que envolvem saúde, beleza, culinária e prestação de serviço, e caminha para o entretenimento, com brincadeiras e reportagens inusitadas. Como sempre, cada apresentador cumpre um papel. Cesar é o líder, cargo que já foi desempenhado por Britto Jr e Celso Zucatelli nas gestões anteriores. Cabe à Ana as pautas ligadas à mulher, sobretudo os assuntos que remetem ao universo de Ana, ou seja, moda e beleza. Neste novo contexto, Renata Alves surge deslocada. Ao que tudo indica, ela foi escalada para dar o toque de descontração, já que possui um jeito despojado e alegre. Mas, ao menos nesta primeira semana, não disse a que veio. Seus momentos de destaque aconteceram nas reportagens de rua, com personagens inusitados, numa pegada que ela já apresentava em seu quadro Achamos no Brasil, do Domingo Espetacular.

O terceiro nome, anteriormente, era o do chef de cozinha, papel sempre exercido por Edu Guedes. A figura do chef ainda existe, agora representada por Dalton Rangel (que é muito bom, diga-se), mas perdeu o status de apresentador para se tornar colaborador. E esta foi a única mudança percebida no formato do Hoje Em Dia, que segue sendo basicamente o mesmo programa. O que mudou foram os apresentadores. Ou seja, para a direção da Record, “reformulação profunda” significa substituir nomes. Na prática, segue sendo “mais do mesmo”. Com um agravante: o público do Hoje Em Dia já estava habituado ao trio anterior. Uma mudança assim, mesmo que o novo trio também tenha suas qualidades, pode causar estranheza e, consequentemente, fuga em massa. Nesta primeira semana, Hoje Em Dia viu seus índices crescerem na “estreia”, mas os números caíram no decorrer da semana.

Além disso, as notícias que surgiram nesta semana sinalizam que a mudança no comando do programa foi uma decisão de última hora e sem muito planejamento. Segundo o site Notícias da TV, diversos anunciantes do programa ficaram insatisfeitos com a troca. Além disso, a troca aconteceu quando Edu Guedes e Chris Flores ainda tinham acordos comerciais em andamento, o que culminará com o retorno dos dois para a apresentação de merchandisings para cumprir seus contratos. Situação, no mínimo, inusitada.

Não faz nenhum sentido trocar o time de apresentadores do Hoje Em Dia, se tal mudança não se refletir em seu formato. Na verdade, a emissora dispensou um bom time, que já tinha empatia com seu público, para apostar num novo que, até aqui, nada trouxe de novo ao programa. Celso Zucatelli já cumpria com maestria a ancoragem e o bloco de notícias do Hoje Em Dia. Cesar é ótimo, claro, mas pra que dispensar um apresentador que já ostentava qualidades? Como disse o amigo Arthur Vivaqua, do site RD1, com a manobra, a Record perdeu a chance de lançar seu novo nome, Cesar Filho, num projeto mais ambicioso e feito para ele. Ou seja, queimou cartucho e ainda tirou do ar um talento.

Outra manobra bizarra é trocar Chris Flores por Ana Hickmann. Ana estreou como apresentadora titular justamente no Hoje Em Dia, em sua primeira formação. Ali, viveu bons momentos e mostrou-se um nome promissor. No entanto, não saiu do campo da promessa. Ao deixar o matinal para alçar voo solo, no Tudo É Possível, Ana mostrou-se ainda crua como apresentadora. Afundou o dominical e passou ao Programa da Tarde, mas já estava apagada. Além disso, sua imagem sofreu diversos desgastes em razão de rusgas que se tornaram públicas, como os quiprocós envolvendo Adriane Galisteu e a própria Chris Flores, com direito a troca de farpas pela imprensa, as quais seu marido e empresário tomou para si. Os episódios colaram um selo de arrogância em Ana Hickmann que ela não conseguiu mais se livrar.

Enquanto isso, Chris Flores evoluiu a olhos vistos em sua trajetória televisiva. Repórter e editora de revistas de celebridades, Chris era conhecida por suas aparições esporádicas na TV, como nos programas apresentados por Sonia Abrão. Sua desenvoltura ao falar do tema a levou a comandar um quadro com notícias de celebridades na primeira versão do Tudo a Ver, na própria Record. Dali, ela foi ao Hoje Em Dia cumprir o mesmo papel e, em pouco tempo, passou a ser o quarto nome do programa. Chris aprendeu a fazer TV no ar e cresceu, criando uma imagem simpática e de amiga da telespectadora. Quando Ana Hickmann deixou o matinal, Chris se tornou o principal nome feminino da atração, e passou a protagonizar o programa, ao lado de Celso Zucatelli. Ou seja, péssimo negócio substituir uma apresentadora em plena evolução por uma que parece andar para trás.

A Record avisa que o Hoje Em Dia seguirá em processo de reformulação. Novos cenários e novos quadros devem surgir em breve. Mas é pouco provável que a atração consiga fugir da fórmula atual. Podem vir novos quadros, mas, na prática, as mudanças seguirão apenas cosméticas. Hoje Em Dia, que já foi o principal programa da Record e considerado um de seus grandes acertos, atualmente anda em círculos e parece não ter solução. 



Escrito por André San às 11h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Tele-Sessão: "Hoje Eu Quero Voltar Sozinho" estreia no Telecine

Um dos melhores lançamentos do cinema nacional do ano de 2014, o longa Hoje Eu Quero Voltar Sozinho estreia no Telecine. O filme de Daniel Ribeiro, protagonizado por Fabio Audi e Guilherme Lobo, é uma espécie de “versão estendida” do premiado curta-metragem Eu Não Quero Voltar Sozinho, e trata-se de um delicado tratado sobre a adolescência e a descoberta do amor.

Leonardo é um adolescente cego que vê sua vida mudar com a chegada de Gabriel ao colégio. O jovem precisa lidar com o ciúme da melhor amiga, a superproteção da mãe e também com os inesperados sentimentos que o recém-chegado desperta nele.

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho estreia no Telecine Touch, com exibição simultânea no canal HD, nesta quarta-feira, dia 21, às 22 horas.

Contato: andresantv@yahoo.com.br . 



Escrito por André San às 11h50
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Viva acerta com estreia de "Rebobina"

Quando entrou no ar, o canal Viva tinha como público-alvo a tal da “nova classe C”, mirando especificamente na dona de casa que tem acesso à TV paga. Por isso, sua grade foi pensada de modo a oferecer uma programação popular, bastante voltada ao público feminino, e que pudesse ser uma alternativa à TV aberta. Por isso vieram as novelas à tarde, os humorísticos e filmes noturnos, e vários programas da Globo e de outros canais Globosat ganharam horários de exibição alternativo no então novo canal do grupo.

No entanto, por ter no seu cardápio o filé do rico arquivo da Rede Globo, o Viva acabou por atingir um público bem mais abrangente do que o previsto inicialmente. O repeteco de novelas e outros programas deu ao Viva o status de canal retrô, e a emissora se tornou a “queridinha” dos telemaníacos saudosos de plantão. Diante desta plateia ávida por programas clássicos, o Viva ampliou o espaço para acervo, criando uma faixa de novelas noturnas ocupada por grandes títulos, além de tratar de tirar da prateleira programas de auditório eternos, como o Cassino do Chacrinha e o Globo de Ouro. Vieram enlatados também clássicos, como Dallas e Família Dinossauros, e surgiram também produtos próprios, como o Reviva, uma revista retrô.

Assim, o Viva assumiu de vez sua proposta retrô. E, agora, o canal é também exibidor de conteúdo inédito, mas que também tem uma pegada saudosa. Além do Reviva, vieram produtos como Damas da TV, que também agradou em cheio os fãs da história da televisão brasileira ao reunir depoimentos das principais atrizes da nossa telinha. O canal já anuncia uma espécie de “versão masculina” do Damas da TV, o Grandes Atores, que estreia nos próximos dias. E, neste contexto, o Viva colocou no ar na noite de ontem, 14, sua nova aposta em produção inédita, e que tem tudo a ver com a proposta saudosa do canal: o programa Rebobina.

Comandado pelo DJ Zé Pedro, o programa faz a alegria dos saudosos ao relembrar os “bons tempos que não voltam mais”. O formato é simples: Zé Pedro recebe convidados que, junto com ele, relembram o melhor e o pior das décadas de 1970, 1980 e 1990. Na primeira edição, participaram Nelson Freitas, Silvia Machete e Letícia Spiller. Na conversa, foram relembrados grandes ícones da cultura pop. Eles falaram de filmes, como Menino do Rio, Flashdance e Fame; de moda, relembrando o biquíni asa-delta e a polaina; de traquitanas antológicas, como o brinquedo Genius; de televisão, citando Armação Ilimitada e a novela Água Viva; além de outros badulaques, como as fitas VHS de ginástica importadas dos EUA que marcaram os anos 1980.

Simples, simpático e muito divertido, Rebobina tem o poder de despertar no espectador uma saudade gostosa dos bons tempos. A atração mexe com a memória afetiva da plateia, tornando seu espectador cúmplice do apresentador e seus convidados, já que todos trocam impressões sobre a época que viveram. Relembrar o passado é sempre gostoso, e o Viva permite isso com sua grade repleta de bons programas antigos. Conversar sobre o passado é ainda mais gostoso, pois une os participantes da conversa por meio de suas lembranças pessoais. Assim, Rebobina é uma ótica sacada do Viva. Esta primeira leva terá somente seis episódios, mas não seria nada ruim se Rebobina voltasse de tempos em tempos. 



Escrito por André San às 19h23
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Séries em Série: Confira o visual da família Trace no novo "Thunderbirds"

Como o TELE-VISÃO já vem falando há tempos, está em produção uma nova versão da clássica série infanto-juvenil Thunderbirds Are Go!, um clássico da televisão mundial, que chamava a atenção por apostar na técnica supermarionation, que utilizava marionetes. Produzida nos anos 1960, a série causou frisson com seus bonecos que representavam a família Tracy.

Criada por Gerry Anderson, a série estreou em 1965 e contava as histórias de uma organização secreta chamada International Rescue (Resgate Internacional), que ajudava pessoas em perigo, com uma nave espacial e veículos especiais. A nova versão não será com marionetes, e combinará animação em CGI em sets reais, prometendo respeitar o legado de Anderson.

Foi finalmente divulgada a primeira imagem que mostra o novo visual da família Tracy, e você pode conferir na foto acima, publicada pelo site Omelete. Os 26 episódios encomendados do novo Thuderbirds serão exibidos nos canais britânicos ITV e CITV a partir de abril, em data a ser definida. O segundo ano de Thunderbirds Are Go! já está confirmado e terá mais 26 episódios, 13 a serem exibidos em 2015 e mais 13 para 2017. Torcendo pra não demorar a chegar por aqui! Este pequeno e cabeçudo blogueiro era fã da série original e está ansioso para conferir a nova!

Com informações do site Omelete.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 19h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Record sonha com Xuxa, mas pode ter Adriane Galisteu

Saí de férias na expectativa sobre o futuro de Xuxa Meneghel na televisão brasileira. Voltei com a esperança de que este quiprocó já estivesse resolvido. Mas, até agora, nada. A direção da Record segue afirmando que conversa com a loira há tempos. Enquanto isso, tanto a assessoria da Globo quanto a assessoria da apresentadora afirmam que as negociações para a renovação do contrato prosseguem. Apesar da notícia da transferência ter vindo forte nos últimos dias de 2014, no momento parece que as coisas esfriaram.

A grande notícia que foi ventilada neste meio-tempo é sobre o projeto de programa que a Record ofereceu à “rainha dos baixinhos”. Segundo diversos sites, a ideia da emissora é dar à Xuxa o comando de um programa vespertino, aos moldes do Ellen DeGeneris Show, ou seja, um programa que reúna entrevistas, música e humor. Se Xuxa é o nome ideal para comandar uma atração neste formato, não se sabe. Mas que seria uma virada interessante, tanto na carreira de Xuxa quanto nas tardes da Record, isso não há dúvidas. Sendo assim, caso Xuxa fique mesmo na Globo, a Record bem que poderia pensar num outro nome para levar o projeto adiante, já que a ideia me parece boa. Ao menos, bem melhor que o Programa da Tarde.

Mas, como foi dito acima, parece que as coisas esfriaram nas conversas entre Xuxa e Record. Isso porque já se noticia que Adriane Galisteu estaria na mira da emissora da Barra Funda para assumir a vaga deixada por Ana Hickmann no Programa da Tarde. Como se sabe, Ana deixou o elenco para voltar ao Hoje Em Dia, onde bate cartão desde a manhã de ontem, 12. E, segundo Daniel Castro, a cúpula da Record pensa em substituí-la por um nome que preencha a lacuna comercial deixada pela modelo. E Adriane seria justamente este nome.

Ou seja, se a Record já começa a buscar uma substituta para Ana Hickmann, é sinal de que não pretende extinguir o Programa da Tarde tão cedo. Com isso, o canal sinaliza que já pensa em “jogar a toalha” e desistir de tentar bancar a vinda de Xuxa. Se tal fato se confirmar, o canal até acerta na escolha, já que Adriane Galisteu é uma boa apresentadora e está anos-luz à frente de Ana Hickmann. Além disso, a dinâmica do programa é mais interessante com três nomes, e Adriane poderia fazer uma boa dobradinha com Britto Jr e Ticiane Pinheiro. Vamos ver o que acontece.

A Record poderia aproveitar a chegada da nova apresentadora para realizar mudanças no formato do Programa da Tarde, porque ele segue chatíssimo. Mas é pouco provável que isso aconteça, pois a emissora acaba de trocar todo o time do Hoje Em Dia, mas manteve o formato do matinal inalterado. E este é o grande mal da atual grade da Record como um todo. Os programas matinal e vespertino são praticamente os mesmos, mudando apenas o cenário e os apresentadores. O mesmo acontece com os programas de auditório, todos parecidíssimos. Falta originalidade aí.



Escrito por André San às 19h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TV Paga: Viva estreia "Rebobina", seu novo programa

A "Geração Dourada" é o tema de estreia do Rebobina, nesta quarta-feira, dia 14. O programa promete resgatar tudo aquilo que fica na memória emotiva das pessoas.

O DJ e apresentador Zé Pedro debate com seus convidados Leticia Spiller, Nelson Freitas e Silvia Machete o início dos anos 80.  "Parecia que o Brasil inteiro morava na praia. Se você rebobinar para essa época, dá a impressão de que todo mundo só queria saber de pegar onda e de asa delta. Tanto do esporte quanto daquele biquíni.", define Zé.

Nas telinhas e telonas, 'Menino do Rio', 'Garota Dourada' e o internacional 'Flashdance' eram sucesso. Os points eram o Circo Voador e a Praia do Pepino, ambos no Rio de Janeiro. "Era tudo tão irreverente. Nós vivemos uma época muito louca nesses anos 80", recorda Nelson. As músicas da Blitz e do Kid Abelha também são citadas como ícones do momento.

A febre das academias também se iniciava e com ela a moda das polainas. Relíquias como fitas cassete e de vídeo causam nostalgia nos participantes que, após o debate, recebem sanduíches naturais para entrarem no clima.  O Rebobina vai ao ar a partir das 22h45.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 19h50
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Enxurrada de enlatados invade grade da TV aberta no início do ano

Enlatados sempre foram usados como tapa-buracos na TV brasileira. Seriados e desenhos americanos, além de novelas mexicanas, sempre compuseram a grade de programação dos canais abertos. Num passado já distante, eram mais utilizados. Hoje, com o aumento de downloads e a popularização da TV paga, boa parte destas atrações já não faz mais tanto sentido na TV aberta. Até mesmo o SBT, canal brasileiro que já foi quase 100% dominado por atrações estrangeiras, hoje já não os exibe no horário nobre. Houve uma mudança de direção de todos os canais.

Entretanto, os enlatados não desapareceram totalmente e, nestes novos tempos, assumiram com ainda mais força o papel de tapa-buracos. Com boa parte de suas produções em férias, todas as emissoras abertas recorrem a estas produções para “encher linguiça”, enquanto seus programas tradicionais não retornam inéditos. Até mesmo a Globo, que sempre reafirmou seu orgulho de produzir quase tudo que exibe, recorre a este artifício. E tal prática não é nova. Desde 2005, ou seja, há dez anos, o canal substitui o Programa do Jô, durante as férias de sua produção, por séries americanas. 24 Horas e Lost, por exemplo, fizeram muito sucesso por ali. Under The Dome – Prisão Invisível é a atual aposta da emissora, e tem registrado índices de audiência superiores aos do talk show de Jô Soares.

É pouco, mas a estratégia de programação da emissora chama a atenção pelo fato de o canal ter adotado uma política diferenciada na grade de “férias” durante o dia. Faz tempo que a Globo não recorre às reprises de programas como Mais Você ou Encontro, é verdade, mas, num passado não muito distante, adiantavas as gravações para exibir no período de férias. Agora, para manter a “fervura” da grade atual, prefere recorrer a substitutos. Atualmente, Cissa Guimarães e André Marques dividem o Mais Você na ausência de Ana Maria Braga e Louro José, enquanto Ana Furtado volta a comandar o Encontro no lugar de Fátima Bernardes.

O SBT, “casa” de enlatados desde sempre, até realizou uma manobra que não faz há tempos: mexeu em sua linha de shows na primeira semana do ano. O canal de Silvio Santos suspendeu as exibições de Cine Espetacular e Tela de Sucessos, sessões de filmes que raramente foram suspensas desde que estrearam. Também evitou exibir programas na linha “melhores momentos” de A Praça É Nossa, além de dar uma pausa no Conexão Repórter, de Roberto Cabrini. No horário de todos estes programas, foi ao ar a minissérie americana premiada Hatfields & MCcoys. A atração não decepcionou no Ibope.

Mas o canal que mais recorreu aos enlatados para suprir a ausência de sua linha de shows foi a Band. Com as férias do CQC, a suspensão da reprise do Pânico na Band às sextas, e o fim dos programas Master Chef (que terá nova temporada mais adiante) e Polícia 24 Horas (que não deve voltar), a emissora dos Saad lotou sua programação com novos seriados. The Walking Dead continua sendo a série “menina dos olhos” do canal, e atualmente tem nova temporada exibida às segundas. Já Salem aparece nas noites de terça, enquanto Uma História de Horror Americana surge às quartas, e A Lenda de Sleepy Hollow vai ao ar às sextas. Curiosamente, A Liga, atração exibida nas noites de terça que saiu de cena para abrir espaço ao Master Chef, voltou ao ar, mas às quartas, para suprir a ausência do futebol. E se trata de reprise!

E os enlatados da Band não se resumem à linha de shows. O canal ampliou o espaço de Os Simpsons, que, com o fim do Tá na Tela, voltou a ser exibido todas as tardes. Além disso, a animação da família amarela segue com suas exibições noturnas, na faixa das 22 horas, e, agora, forma uma dobradinha com a série musical juvenil Glee, que acaba de estrear na grade do canal.

Como se vê, os enlatados no horário nobre da TV aberta brasileira são, assumidamente, tapa-buracos, e devem sair de cena até o final de março, quando as produções próprias retornam das férias. Como as férias das produções televisivas são inevitáveis, penso que tal manobra ainda é a melhor solução, tendo em vista que a outra opção seria brindar o espectador com uma enxurrada de reprises. E, mesmo assim, elas ainda persistem. Basta ver a programação vespertina de vários canais. Até mesmo programas noturnos não escaparam dos repetecos, vide Programa do Ratinho, do SBT, ou Todo Seu, da Gazeta. Já a Record recorreu à reapresentação de sua série Milagres de Jesus. A Globo também cumpre sua cota de reprises com seu Luz, Câmera, 50 Anos, embalado de “especial de aniversário”. Neste caso, a festividade dos 50 anos da emissora até justifica os repetecos, pois não deixa de ser interessante rever boas produções do passado num novo formato, o de telefilme. Feliz 2015, espectadores!



Escrito por André San às 00h08
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TELE-VISÃO 2015 começa hoje

Acabaram as férias! Neste sábado, dia 10, o TELE-VISÃO dá início às atividades de 2015. A partir de hoje, o blog volta a ser atualizado normalmente, analisando a programação da televisão brasileira e repercutindo e comentando as principais notícias dos meios televisivos.

As atualizações seguem normalmente: de duas a três vezes por semana (normalmente às terças, quintas e sábados), sendo que, no sábado, haverá um texto maior e mais analítico sobre a programação da televisão brasileira. A repercussão das principais notícias da semana continua dando a tônica das atualizações realizadas durante a semana. Sem esquecer das seções fixas, que aumentam o conteúdo noticioso do blog: Séries em Série, com informações sobre os seriados; TV Paga, com os destaques dos canais pagos; Tele-Sessão, com indicações de filmes exibidos na TV; Falando Nisso e Mudando de Canal, com notícias diversas; e TELE-VISÃO Recomenda, com sugestões de livros e DVDs. O Twitter do blog, @AndreSanBlog, volta a ser atualizado nesta segunda, dia 12.

Além disso, muitas novidades devem pintar! Isso porque, em 2015, o blog alcança uma importante marca, afinal, é o ano em que o TELE-VISÃO completará dez anos. E a comemoração acontece o ano todo, com a estreia de novas seções fixas bem divertidas. Entre elas, um espaço que vai resgatar os principais textos da história do TELE-VISÃO, promovendo um repeteco comentado, ano a ano. Todas essas novidades surgirão por aqui a partir de março. Aguarde e confie!

Espero poder contar com sua companhia neste ano tão especial para o blog. Afinal, são dez anos, né? Bem-vindos ao TELE-VISÃO ANO 10!

Contato: andresantv@yahoo.com.br . 



Escrito por André San às 00h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2005 a 2006
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2006 a 2009
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2009 a 2012
  UOL Entretenimento Blogs e Colunas
  Cascudeando
  Fabio TV
  Ainda Mais Estórias
  Blog de Knunes
  Séries no PC
  Séries|Música|Filmes|Etc
  Curyoso
  Tô Ligado!
  Cinem(ação)
  Galeria de Novelas
  Agora É que São Eles
  Blog do Jorge Brasil
  Cena Aberta
  Daniel Miyagi
  Apanhado Geral
  Óperas de Sabão
  Zappiando
  Opositores
  Tele Dossiê
  Televisa Brasil
  Telenovelo
  Palavrinhas
  Avesso e Reverso
  Jurandir Dalcin Comenta
  Bola Parada
  TV Sem TV
  O Cabide Fala
  Alencar Tognon