O que aconteceu com Britto Jr?



O apresentador Britto Jr, da Record, não vive seu melhor momento. Após anos como um nome considerado um curinga para a emissora, o jornalista, hoje, luta para permanecer no ar e fazer as pazes com seu público. Com o fim do Programa da Tarde decretado e sua participação na próxima A Fazenda colocada em dúvida, Britto hoje se encontra numa situação indefinida no canal da Barra Funda. Situação bem diferente de quando estreou na emissora, há quase dez anos.

Britto Jr se destacou como repórter, em passagem por diversas emissoras. Na Globo, chamava a atenção pelo tom descontraído de suas matérias, num momento em que a rede sequer considerava a hipótese de “desengessar” seus telejornais. Neste contexto, portanto, o jornalista foi o precursor do que, hoje, é uma realidade dentro do jornalismo global. E foi esta postura mais descontraída que o levou à Record, num momento em que o canal procurava um nome para substituir Marcelo Rezende à frente de um novo programa matinal, então em fase de formatação. Rezende foi o primeiro escalado, mas acabou declinando do convite. Rodolpho Gamberini foi cogitado, mas a Record optou por tirar Britto Jr da Globo.

Britto, assim, assinou para ancorar o Hoje Em Dia, emprestando sua credibilidade e sua experiência ao matinal, dividindo a cena com os então novatos Ana Hickmann e Edu Guedes. A fórmula deu certo e a parceria foi um êxito total. Aos poucos, Hoje Em Dia tornou-se o principal produto de entretenimento da Record e exemplo de programa bem-sucedido, não apenas para a Record, mas também para todas as outras emissoras, que passaram a formatar suas próprias versões do matinal.

O sucesso da atração credenciou Britto Jr a galgar outras posições na Record. Nesta trajetória, dividiu a cena com Ana Hickmann novamente, no interessante game show O Jogador, que teve duas temporadas. Chegou a ganhar um talk show para chamar de seu na Record News, o Entrevista Imprevista, de vida curta. Até que foi convidado para fazer as vezes de “Pedro Bial da Record”, assumindo a ancoragem de A Fazenda.

Pois foi neste momento que algo começou a mudar. Se à frente do Hoje Em Dia e O Jogador, o apresentador mostrava-se simpático e brincalhão, contando com a aprovação de seu público, em A Fazenda ele passou a ser rejeitado por muitos. Isso porque Britto nunca passou segurança no comando do reality show, colocando-se como uma espécie de figura “perdida” em meio à dinâmica do show. Por esta razão, Britto foi muito criticado. E acabou respondendo a muitas destas críticas de maneira não muito elegante, o que acabou por desagradar muito de seu público.

Por isso, quando Britto voltou a ancorar um programa de entretenimento diário, o Programa da Tarde, sua imagem já não era a mesma de quando estreou à frente do Hoje Em Dia. Além disso, em razão da estreia do novo programa, Britto Jr deu declarações de que vinha para, “finalmente”, trazer algo de bom para ser visto à tarde. Tal declaração pegou mal, pois pareceu que ele estava desmerecendo as demais atrações vespertinas. Também pegou mal porque tornou-se uma “promessa não cumprida”, já que, nestes três anos de existência, o Programa da Tarde jamais justificou sua presença no vídeo e nem acrescentou nada de novo à programação.

Na corda bamba desde então, o Programa da Tarde sempre sofreu com ameaça de extinção. E isso fez com que, recentemente, Britto Jr tomasse outra atitude questionável, ao tentar “vender” o programa nas redes sociais. Não funcionou e a atração ganhou uma data para seu término. No momento em que a Record anunciou que o programa seria substituído por reprises de novelas, o apresentador teve outra atitude, criticando publicamente os programas “enlatados” e enaltecendo a TV ao vivo. Segundo Daniel Castro, do Notícias da TV, esta atitude fez com que a presença do apresentador em A Fazenda fosse colocada em dúvida. Segundo Castro, já há uma conversa entre a emissora e Márcio Garcia, e há o desejo de que, caso Márcio acerte seu retorno à Barra Funda, ele seja o próximo comandante de A Fazenda (leia mais abaixo).

Britto Jr, assim, parece encontrar-se numa situação complicada na Record. Resta saber se o apresentador terá fôlego para recuperar seu prestígio e voltar a fazer sucesso no canal. 



Escrito por André San às 12h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Falando Nisso: Márcio Garcia na mira da Record, diz site



Mais uma vez, ganha força a informação de que a Record deseja ter novamente em seus quadros o ator e apresentador Márcio Garcia. Segundo o site Notícias da TV, em reunião realizada ontem, dia 3, a cúpula da emissora decidiu mobilizar esforços para contratá-lo. “Com o aval dos principais executivos da rede, a negociação será intensificada nos próximos dias”, diz a matéria assinada por Daniel Castro.

Márcio Garcia foi funcionário da Record entre 2004 e 2008. Contratado logo após acumular dois sucessos na Globo - o programa Gente Inocente e o personagem Marcos na novela Celebridade - , Márcio esteve à frente do game show Sem Saída e do programa de variedades O Melhor do Brasil, exibido nas tardes de sábado. Este último estreou tímido, mas logo fez crescer a audiência da Record nos finais de semana. Voltou para a Globo em 2009, com a promessa de estrelar uma novela e ganhar um novo programa. A novela foi Caminho das Índias, na qual seu personagem, Bahuan, não emplacou. E  programa nunca aconteceu.

Ainda segundo o Notícias da TV, caso feche com a Record, Márcio Garcia deve substituir Britto Jr e comandar a próxima edição de A Fazenda, que deve estrear em setembro. Além disso, deve ganhar um novo programa para chamar de seu em 2016.

A volta de Márcio Garcia seria realmente interessante para a Record. Britto Jr nunca agradou no comando de A Fazenda, e Márcio me parece um nome bem adequado para a função. Além disso, tendo ele à frente de um novo programa de variedades, a Record fortalecerá ainda mais sua linha de programas de auditório, que já conta com Geraldo Luís, Rodrigo Faro, Sabrina Sato, Marcos Mion, Gugu Liberato e, em breve, Xuxa Meneghel. Não seria nada mal Márcio voltar a assumir as tardes de sábado, de onde nunca deveria ter saído. Márcio é um dos melhores apresentadores que temos e merece espaço para voltar a exercer esta função.

Contato: andresantv@yahoo.com.br . 



Escrito por André San às 12h21
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Globo prepara lançamento de "É de Casa"



Já estão no ar as chamadas de É de Casa, novo programa da Globo que será exibido nas manhãs de sábado e reunirá Zeca Camargo, Patrícia Poeta, Cissa Guimarães, André Marques, Ana Furtado e Tiago Leifert. Além disso, o sexteto já começa a divulgar a nova atração e, na tarde da última segunda-feira, 29, bateu ponto no Vídeo Show, onde revelaram aos apresentadores Otaviano Costa e Mônica Iozzi alguns detalhes do novo programa.

A trupe revelou que, como o nome sugere, a atração terá como cenário uma casa, na qual seus diferentes ambientes serão utilizados para tratar dos mais variados assuntos. A ideia é que É de Casa faça um apanhado dos acontecimentos da semana, enfatizando editorias diversas. Cada um dos seis apresentadores terá sua área de atuação. Tiago Leifert, por exemplo, revelou que tratará de assuntos esportivos, claro, mas que também estará sob sua alçada as pautas relacionadas a tecnologia e assuntos geek, como videogames.

Ou seja, É de Casa será uma grande revista eletrônica matinal, nada muito diferente do que vem sendo exibido diariamente, tanto na própria Globo quanto nas demais emissoras. A maior diferença, e que pode ser uma vantagem da nova atração, é o fato de É de Casa ser semanal. Com um olhar mais apurado sobre os assuntos da semana, o programa vai permitir abordagens mais criativas sobre as mesmas. Além disso, estará no ar no início do final de semana, o que pede um tom mais divertido e menos “professoral”, que comumente se vê nas revistas diárias. Sem dúvidas, uma ideia interessante, e até ousada, pois a Globo começa a investir num horário até então morto. Vamos ver o que acontece.

E enquanto a Globo trabalha para montar sua nova revista eletrônica, a Record trabalha para desmontar a sua. Após anunciar o término do Programa da Tarde e a transferência de Ticiane Pinheiro para o Hoje Em Dia, a emissora agora acerta as atrações que ocuparão a vaga do falecido programa. Como já havia sido divulgado, a Record lançará uma faixa com duas reprises de novelas. E as escolhidas para abrir o horário foram Chamas da Vida, um sucesso do canal de 2008, e Dona Xepa, um fiasco retumbante do canal de 2013. Como se vê, a emissora pretende dar uma de SBT e testar a possibilidade de um inicial fracasso se tornar um real sucesso numa reprise vespertina. Afinal, na emissora de Silvio Santos, tramas como Cristal, Maria Esperança e Amigas e Rivais foram verdadeiros “flops” nas exibições originais, mas surpreenderam positivamente nas reprises. Dona Xepa terá a mesma sorte?

Sobre Chamas da Vida, trata-se de uma novela bem interessante escrita por Christianne Fridman. O casal protagonista é bacana (Juliana Silveira e Leonardo Brício), e Lucinha Lins tacando fogo na moçada (literalmente!) é  bem divertido! No entanto, é uma história que envolve temas pesados, como uso de drogas e excesso de violência. Ela deve ter passado por uma tesourada intensa para se adequar ao novo horário de exibição. Ficamos na torcida para que a novela não seja completamente desfigurada nesta reedição. Será que, depois de tantas tentativas, a Record finalmente conseguirá emplacar seu próprio Vale a Pena Ver de Novo



Escrito por André San às 21h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Tele-Sessão: Megapix apresenta o "Especial Esquadrões de Elite"



Na quarta-feira, dia 8, entram em cena equipes que, seja qual for o objetivo, se unirão para vencer no Especial Esquadrões de Elite. Na guerra, em atividades policiais ou criminosas, para esses grupos "missão dada é missão cumprida". Por isso, a partir das 18h, vão ao ar Esquadrão Classe A, S.W.A.T. - Comando Especial 2 (20h15), Os Mercenários (22h) e G.I. Joe - A Origem de Cobra (0h).

O filme que abre a sequência é Esquadrão Classe A. Uma unidade operacional de elite foi condenada pela corte militar por um crime que não cometeu. Para provar inocência, o Coronel Hannibal Smith (Liam Neeson) e seus homens terão que desmascarar os verdadeiros criminosos. No entanto, a missão se torna ainda mais complicada quando descobrem uma grande conspiração envolvendo falsificação de dólares.

Em seguida, vai ao ar S.W.A.T. - Comando Especial 2. Paul Cutler (Gabriel Macht) é um agente da SWAT especializado em resgate e técnicas antiterrorismo. Ele é enviado a Detroit para ensinar suas táticas para novos policiais. Quando a primeira tentativa de salvamento falha, Cutler e sua equipe passam a ser ameaçados por um matador de aluguel.

Logo depois tem Os Mercenários. Barney Ross (Sylvester Stallone) é o líder de um grupo de mercenários disposto a realizar qualquer missão. Seus homens seguem para a Ilha de Vilena para derrubar o governo de um cruel ditador. Mas para que a tarefa seja cumprida, eles vão precisar desarticular uma perigosa rede criminal e impedir a intervenção de outros países. O filme conta com a participação da brasileira Giselle Itiê e teve cenas rodadas no Brasil.

E para terminar, tem G.I. Joe - A Origem de Cobra. Uma organização chamada Cobra, liderada pela Baronesa (Sienna Miller), rouba uma arma química de destruição em massa e ameaça o planeta. O esquadrão especial G.I. Joe deve recuperar a arma e levá-la para o quartel-general do grupo, onde é aguardado pelo general Hawk (Dennis Quaid), e impedir que danos sejam causados à civilização.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 21h18
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Eliana: uma trajetória de competência, talento... e sorte!



Por esses dias, me peguei revendo uma edição do Conexão Repórter, do SBT, sobre a trajetória da apresentadora Eliana, exibida originalmente no ano de 2012. A atração de Roberto Cabrini revelou ao público a faceta de empresária, mãe e esposa da loira que comanda um programa que leva seu nome nas tardes de domingo do SBT desde 2009. Entre depoimentos de diretores e colegas de Eliana, é fácil ao espectador concluir que a trajetória bem-sucedida da artista é resultado de uma soma de fatores, que inclui talento, inteligência, coragem e, arrisco dizer, uma generosa dose de sorte. Por essas e outras, Eliana é dona de uma das mais interessantes histórias de vida da televisão aberta atual.

O programa, claro, enfatizou a origem humilde de Eliana. Filha de um zelador de prédio, a apresentadora teve uma infância sem muitos recursos, mas convivia com quem tinha mais poder aquisitivo que ela. Levada ao mundo artístico ainda jovem, Eliana integrou conjuntos musicais, até que despertou o interesse de Silvio Santos durante uma participação no programa Qual É a Música?. Foi ali que ela iniciou sua já longa carreira como apresentadora, inicialmente à frente de produtos infantis. Paralelamente, Eliana assumiu as rédeas de sua carreira, tornando-se uma mulher de negócios. Hoje, Eliana administra sua marca, explorada nos mais diversos segmentos de licenciamento, além de tocar outros negócios, como um portal na internet e uma editora de livros de arte.

Esta faceta de empresária mostrada no Conexão Repórter explorou uma Eliana líder, que fala com muita segurança e propriedade dos negócios que conduz. E é aí que o público constatou a inteligência e a competência da apresentadora, que demonstra ter uma visão de negócios bastante eficaz. Claro, tendo com ela uma equipe afinada. Mesmo assim, a imagem de empresária explorada pelo Conexão Repórter até destoa da imagem doce que a apresentadora ostenta no comado de seu programa de televisão. Uma mulher de negócios.

Tantos negócios são turbinados, claro, pela imagem de Eliana comunicadora, afinal, ocupar quatro horas da programação dominical do SBT dão a ela a exposição necessária para que suas outras áreas de atuação sejam potencializadas. E Eliana conquistou este espaço que ocupa com sucesso na televisão graças ao seu talento diante de uma câmera e segurando um microfone. Com sua posição terna, capacidade de articulação e carisma, Eliana tem uma gama de espectadores fiéis, que a prestigia todos os finais de semana.

Talento é importante, mas não é tudo. Afinal, você aí deve conhecer pessoas talentosas que não conseguiram se encaixar ou se destacar, por uma série de motivos. Por isso, sorte também aparece como um dos fatores que fizeram Eliana acontecer. Ela estreou como apresentadora à frente do Festolândia, atração infantil do SBT que durou apenas dois meses. Depois, acabou indo parar na Sessão Desenho, onde aparecia sentada chamando animações. Seu sucesso como apresentadora veio apenas com o Bom Dia e Cia, atração que nasceu, segundo o Conexão Repórter, quando o diretor Nilton Travesso viu Eliana numa gravação da Sessão Desenho e achou que aquela mocinha carismática merecia um espaço maior. Ou seja, ter seu caminho cruzado com o do diretor foi um dos momentos de sorte da apresentadora.

Outro momento de sorte foi quando Eliana, que a esta época já havia transformado o Bom Dia e Cia em Eliana e Cia, ficou em meio ao fogo cruzado entre o SBT e a Record. Em 1998, o canal de Silvio Santos conseguiu arrancar Ratinho, um sucesso absoluto, do canal concorrente. Em contrapartida, a Record arrematou Eliana. Essa mudança, que aconteceu meio que como uma “moeda de troca”, foi fundamental para a consolidação de Eliana, pois na Record o seu espaço foi ampliado. Se no SBT seu programa era turbinado por desenhos arrasa-quarteirão, na Record, Eliana só teve mesmo a força do Pokémon, uma febre no final dos anos 1990. No mais, ela conseguiu chegar à liderança de audiência na faixa matinal por mérito próprio, já que ocupava 90% do tempo de arte de sua atração, o Eliana e Alegria. E foi ali na Record que ela iniciou sua mudança de público e conseguiu emplacar como apresentadora de programa dominical. Até que, mais uma vez, apareceu como moeda de troca em meio a um novo fogo cruzado entre Record e SBT. Edir Macedo contratou Gugu e Silvio Santos tratou de trazer Eliana de volta.

Ou seja, Eliana consolidou-se como apresentadora de TV pelo seu talento, mas seu espaço também foi moldado pela sorte de estar no lugar certo e nas circunstâncias adequadas. Afinal, se ela não tivesse sido contratada pela Record, provavelmente teria tido no SBT destino semelhante ao de sua substituta, Jackeline Petckovic, que, num momento de crise, acabou sendo substituída por crianças na condução do Bom Dia e Cia. No fim, a grande vencedora nesta “guerra” entre SBT e Record pelos passes de Ratinho e Gugu foi mesmo Eliana, que mudou para a Record na hora certa, conseguindo consolidar seu espaço, e, mais tarde, voltou ao SBT já como uma estrela formada. Não é interessante?

E é por essas e outras que, hoje, Eliana surge como uma das principais apresentadoras da televisão brasileira atual. Isso me fez lembrar de uma entrevista que a loira concedeu à revista Contigo!, na época em que era líder de audiência na faixa matinal, ainda na Record (lá pelos anos de 1999 e 2000). A jovem Eliana disse à repórter da revista que era fã de Hebe, e sonhava em, no futuro, ser considerada, como ela, “um ícone da televisão brasileira”, nas palavras dela própria. Anos depois, já dá para perceber que Eliana está no rumo certo à realização deste sonho. 



Escrito por André San às 12h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Tele-Sessão: "Lucy" estreia na Rede Telecine



Dirigido pelo badalado cineasta francês Luc Bresson e com um elenco de peso, Lucy chega dia 4 de julho à Superestreia da Rede Telecine. Filmado em três cidades diferentes pelo mundo a fora, o longa recebeu críticas positivas e, em especial, pelas performances de Morgan Freeman e Scarlett Johansson, que conduz o espectador a uma viagem com efeitos alucinantes.

Lucy (Scarlett Johansson) é uma menina inocente que aceita carregar a droga CPH4 dentro do próprio estômago. Mas a jovem não se preocupa com os riscos que a missão pode acarretar. E após um acidente, as cápsulas com a droga se abrem. Com o efeito, ela passa a utilizar mais do cérebro e dos movimentos do que humanos normais, além de ganhar superpoderes como o de não sentir dor e o de adquirir conhecimento instantaneamente.

Lucy estreia no próximo sábado, dia 4 de julho, às 22h, no Telecine Premium, e no dia 5 de julho, às 20h, no Telecine Pipoca.

Contato: andresantv@yahoo.com.br .



Escrito por André San às 12h53
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Neila quase sai e Datena e Rezende podem chegar



Neila Medeiros, a única jornalista capaz de enfrentar sozinha Marcelo Rezende e José Luiz Datena, quase perdeu o emprego. Fontes diversas davam como certo o fato de que o contrato da apresentadora com o SBT não seria renovado. Terminaria assim a saga da âncora do SBT Notícias, cuja estreia chamou mais a atenção pela “originalidade” da chamada do que pelo programa em si, que nunca foi capaz de vencer o Cidade Alerta e o Brasil Urgente, como prometeu.

Além do malfadado SBT Notícias, Neila Medeiros também teve como missão na emissora substituir César Filho no Notícias da Manhã. Mas o noticioso matinal não resistiu à saída de seu âncora original e perdeu fôlego, e a atração foi extinta algum tempo depois. Assim, sem perspectiva no canal, fazia sentido a notícia de que seu contrato não seria renovado. Mas aconteceu uma reviravolta e, segundo Flavio Ricco, a direção do SBT reconsiderou o caso e deve, sim, renovar o contrato da jornalista. Resta saber se haverá um novo projeto para ela, ou se Neila seguirá como âncora substituta do SBT Brasil e Jornal do SBT. O caso lembra a recente demissão de Analice Nicolau, que apresenta os boletins noticiosos noturnos exibidos no intervalo do SBT. A apresentadora foi dispensada pelo departamento de jornalismo do canal, mas acabou recontratada pouco tempo depois. Ordens de Silvio Santos, dizem.

O mais curioso desta história é que, ao mesmo tempo em que se anunciou a possível saída de Neila Medeiros do SBT, há quem diga que o canal de Silvio Santos pode abrigar nada menos que seus “adversários”, Marcelo Rezende e José Luiz Datena. Recentemente, o noticiário televisivo foi tomado de informações sobre um encontro entre os dois jornalistas, que estão interessados em tocar um programa juntos. Com o singelo nome de É Nóis na Fita, Mano, a ideia era fazer algo nos moldes do clássico Perdidos na Noite, atração que alçou Fausto Silva ao estrelato. Pois bastou este encontro dos dois para que pipocassem especulações de que a tal nova atração, caso emplaque, não seria produzida nem pela Record e nem pela Band, canais onde os apresentadores estão atualmente, mas sim no SBT.

O comentário que circulou por aí era de que o SBT estaria interessado no passe de Marcelo Rezende e José Luiz Datena, de modo que ambos sejam aproveitados tanto juntos quanto separados. Da união entre eles, nasceria o tal projeto de ambos. E, separadamente, a ideia é entregar a um deles a faixa matinal, que um dia já foi ocupada por César Filho e Neila Medeiros no Notícias da Manhã. Ao outro, quem sabe, poderia ser entregue justamente o início da noite, faixa em que o SBT Notícias naufragou.

Tudo não passa de mera especulação. Há, sim, a vontade de Marcelo Rezende e José Luiz Datena de fazerem um novo programa juntos, mas nada fechado com canal nenhum. Já imaginou como seria isso? Rezende já faz as vezes de apresentador de programa de entretenimento, já que seu Cidade Alerta hoje é apresentado de modo mais descontraído, numa esquisita mistura de programa policial e humor. E Datena, à frente de programas como o Quem Fica em Pé?, já mostrou traquejo para a função. Isso sem falar que ele vive reclamando estar cansado de apresentar programa policial. Sendo assim, o encontro destes dois seria algo realmente explosivo. Vamos acompanhar o desenrolar dos fatos. 



Escrito por André San às 17h49
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Séries em Série: Nova temporada de "Bates Motel"



O Canal Universal estreará no dia 2 de julho, quinta-feira, às 22h, a terceira temporada de Bates Motel, que terá 10 episódios. A série é baseada na história do filme Psicose, que completa 55 anos em 2015.

O novo ano da série contará com a participação recorrente dos atores Joshua Leonard (Se Eu Ficar), que interpretará um professor de psicologia, Tracy Spiridakos (Planeta dos Macacos), que será uma hóspede misteriosa do hotel, Ryan Hurst (Sons of Anarchy), que faz o papel de um ex-detento dono de uma loja de motos que manterá um negócio clandestino de armas, e Kevin Rahm (Mad Men), que será o rico proprietário de um clube de caça. Kenny Johnson (Saving Grace), que interpretou o irmão de Norma na segunda temporada, passa a fazer parte do elenco regular.

A terceira temporada da série terá foco na evolução da família Bates e no declínio de Norman (Freddie Highmore) e seu estranho comportamento de permanecer em negação com o que está acontecendo consigo, além de sua vontade de retomar o controle de sua mente. Os acontecimentos da segunda temporada levam Norma a se focar, relutantemente, na fragilidade mental de seu filho mais novo. Além disso, seu medo do que ele é capaz cresce a cada dia.

Após um verão tranquilo que aproxima Norman de sua mãe e os faz viver um momento raro de a paz e segurança em suas vidas, o garoto precisa relembrar o que aconteceu realmente com a professora Blaire Watson (Keegan Connor Tracy). Então, Bradley (Nicola Peltz) retorna surpreendendo a família e trazendo antigas memórias.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 17h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Falta graça ao "#PartiuShopping"



Na boa? O Multishow está parecendo a Record! Sabe quando a Record descobre um sucesso e passa a espremê-lo, torcê-lo e explorá-lo até extrair todo o suco possível, como na época de Caminhos do Coração e do auge de A Fazenda? Pois o canal Multishow parece estar trilhando o mesmo caminho. Bastou o Vai que Cola se tornar o seu principal sucesso para o canal usar e abusar do formato, lançando diversos programas nos mesmos moldes.

Só neste primeiro semestre, foram dois novos programas a la Vai que Cola: Acredita na Peruca e #PartiuShopping. Em comum, as duas atrações trouxeram de volta ao ar dois nomes do humor que fizeram sucesso na TV aberta: Luiz Fernando Guimarães e Tom Cavalcante. Do Vai que Cola, herdaram a plateia participativa, que é focalizada a cada 5 segundos. Dizem que a “inspiração” do Vai que Cola é o Sai de Baixo, mas o Sai de Baixo sabia dosar melhor o foco na plateia e o foco no palco. Nos programas do Multishow isso não acontece. E nem Vai que Cola, nem Acredita na Peruca e nem #PartiuShopping arranca tantas gargalhadas quanto o saudoso programa dominical da Globo.

O sucesso do Vai que Cola mesmo já é questionável. A atração tem bem cara de programa popular da TV aberta e, embora apresente alguns bons momentos e um ótimo elenco, no geral é uma atração bem mediana. Além da insistência em focar a plateia a todo o momento, o humorístico ainda apresenta seu elenco cheio das risadinhas e com um falso improviso que não tem muita graça. “Quebrar a quarta parede” é interessante, mas quando acontece espontaneamente. Não pode ser forçado. Mesmo assim, Vai que Cola ainda está anos-luz à frente de seus sucessores.

Acredita na Peruca foi bem constrangedor. Luiz Fernando Guimarães, Claudia Missura e boa parte do elenco são ótimos, mas faltou texto e direção ao humorístico. Situações batidas que não faziam rir desfilaram aos baldes no salão de beleza onde a trama se passava. Aí veio #PartiuShopping, trazendo a mesma pegada. Com um elenco interessante e um cenário ousado, o humorístico é uma sucessão de piadas batidas, algumas até grosseiras, que não fazem muito sentido. E, claro, tem foco na plateia a cada fala dos atores. Desnecessário. O Show do Tom, da Record, divertia muito mais.

É bem legal o espaço que o Multishow tem dado ao humor. Mas falta apostar em novos formatos: as sitcoms com plateia estão cansando. A profusão de atrações no mesmo formato faz enfraquecer Vai que Cola, único entre eles que é realmente um sucesso legítimo, e deixa a grade da emissora cheia de produtos semelhantes. E todos esses programas são diários, o que colabora com o aumento da sensação de “mais do mesmo”. Tá na hora de dar uma variada. 



Escrito por André San às 18h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TV Paga: "Rebobina" relembra Jô Soares e Chico Anysio



Os programas Viva o Gordo e Chico Anysio Show são exemplos do domínio de produções de comédia na televisão dos anos 1980. Na próxima quarta, dia 24 de junho, às 23h, no Viva, o DJ Zé Pedro reúne Heloísa Périssé, Catarina Abdala e Eliezer Motta no episódio "Ó Nós Aqui Travês! O Humor na TV". "Sinto falta do humor deles. Acho que o de hoje tem um que de bullying", opina Catarina.

Ao fim do episódio, no quadro Troféu Rebobina, Zé deu a missão ao trio de escolher o que melhor representa os assuntos da edição: uniforme do Capitão Gay, cabelo da Tina Turner ou os diversificados bigodes usados por Chico em seus personagens.

A cada semana, o apresentador recebe convidados para comentar personagens icônicos, modismos, estilos, movimentos e gêneros artísticos que influenciaram décadas anteriores. Rebobina é dirigido por Tatiana Issa, Raphael Alvarez e Guto Barra e produzido pela Producing Partners.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 18h38
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




"Zorra": um acerto da Globo



No ar há pouco mais de um mês, o novo Zorra, definitivamente, em nada lembra o antigo Zorra Total. Aliás, é possível afirmar, sem sombra de dúvidas, de que o Zorra Total foi extinto e substituído por uma nova atração, que apenas leva metade do nome da atração anterior. Afinado com o novo humor em ritmo de internet, baseado em cenas curtas sobre assuntos cotidianos, o Zorra busca conversar com um público mais antenado, capaz de rir de sátiras e do non sense. O resultado é um programa mais jovem, com mais frescor e inteligência. Sem dúvidas, uma evolução em relação ao Zorra Total.

Assim, a Globo deixa para trás o rótulo de humor velho e “cansado” do extinto Zorra Total. Que, vale lembrar, não era bem assim quando estreou. Zorra Total, logo que entrou no ar, numa quinta-feira do ano de 1999, era um apanhado de esquetes protagonizadas por grandes nomes do humor do elenco da Globo. Atores e comediantes como Chico Anysio, Renato Aragão, Agildo Ribeiro, Claudia Jimenez, Denise Fraga e Pedro Cardoso comandavam segmentos tão isolados, que o Zorra Total aparecia como uma espécie de “colcha de retalhos”. Era um vale-tudo: no espaço, personagens clássicos de Chico Anysio conviviam com o humor mais “moderninho” de Pedro Cardoso.

No entanto, o que acabou sobressaindo mesmo foram os quadros mais clássicos, calcados em personagens populares e bordões. Os quadros mais modernosos foram extintos, ou migraram de programa. Vale lembrar que o Retrato Falado, um sucesso com Denise Fraga no Fantástico, estreou no Zorra. E foi assim, aos poucos, que o Zorra Total levou à noite de sábado da Globo uma espécie de resgate de programas de humor clássicos, como Balança Mas Não Cai. Além disso, passou a mesclar medalhões com novos talentos, revelando nomes como Nelson Freitas, Fabiana Karla, Katiuscia Canoro e Rodrigo Sant’anna, entre tantos outros. Zorra Total consolidou-se nas noites de sábado, tanto que obrigou seu velho concorrente, o A Praça É Nossa do SBT, a mudar seu dia de exibição.

Por isso mesmo, chamou a atenção toda a movimentação para transformar o Zorra Total no atual Zorra, iniciada no ano passado. Tudo bem que o humorístico perdeu audiência no decorrer dos anos, como aconteceu com praticamente todos os programas da grade da Globo. Mas, ainda assim, ostentava uma confortável liderança. Ou seja, não foi uma tentativa de “salvar” um programa, como aconteceu com outros programas clássicos da emissora que passaram por recentes mudanças. E sim uma mudança de diretriz, uma vontade de oferecer uma proposta nova ao público acostumado ao arroz com feijão já um tanto insosso. Ou seja, foi uma inquietação e uma ousadia.

Ousadia, principalmente, porque o que se percebeu é que a ideia era trocar um programa que, embora muito criticado, tinha sim um público cativo e fiel, por uma nova proposta. Proposta esta que não era lá muito nova, e que estava presente em outras apostas anteriores do canal, cujos resultados sempre foram mornos. Afinal, o novo Zorra queria vir com a mesma rapidez e a mesma pegada do humor do cotidiano já experimentados em programas como Junto & Misturado e Tá no Ar – A TV na TV. O primeiro, embora uma boa produção, teve duas temporadas que passaram em brancas nuvens. Já o segundo não explodiu na audiência, mas bombou em repercussão nas redes sociais e caiu nas graças da crítica. Ou seja, o risco estava claro: é possível oferecer alguma novidade ao público conservador das noites de sábado?

O novo Zorra estreou em meio a todos estes questionamentos e, analisando este primeiro mês, é possível notar que foi, sim, uma aposta bem-sucedida. Zorra não perdeu o público tradicional do Zorra Total e, ainda, conseguiu um modesto aumento da audiência no horário. Não é pouco, afinal, o que houve foi praticamente um chacoalhão: saiu de cena os cenários megailuminados, as gritarias, os personagens fixos e seus zilhões de bordões, e entraram cenas cotidianas, que desfilam rapidamente diante do espectador, sem rodeios, numa produção muitíssimo bem-acabada.

É fácil perceber a grande influência do Tá no Ar, do Junto & Misturado, e até mesmo do Porta dos Fundos no novo Zorra. O programa teve um excepcional ganho de qualidade de texto. Os esquetes são todos baseados em situações do dia-a-dia, de fácil identificação do público, todos tratados com uma lente de aumento para provocar o humor. Assim, Zorra segue um programa de humor, mas não é um programa de arrancar grandes gargalhadas. Na verdade, ele arranca sorrisos a partir da reflexão do espectador diante daquela cena que lhe é familiar. E esta fórmula permite de tudo: comportamento, política, saúde, televisão... tudo é assunto no Zorra.

Além disso, a nova atração valorizou os talentos desperdiçados remanescentes do antigo Zorra Total. Valores como Nelson Freitas, Fabiana Karla, Rodrigo Sant’anna, Talita Carauta, Mariana Santos, Tony Tornado, Anselmo Vasconcelos e Agildo Ribeiro, entre outros, agora têm a chance de exercitar toda a sua versatilidade. E ainda trouxe aos holofotes novos rostos, todos repletos de possibilidades, como Débora Lamm, Renata Castro Barbosa (vindas do Junto & Misturado), Verônica Debom, Welder Rodrigues e Georgiana Góes, (do Tá no Ar – a TV na TV), George Sauma (do Toma Lá Dá Cá), além de Cândido Damm, Karina Dohme, Tadeu Melo e tantos outros talentos. E ainda Dani Calabresa, com sua grande capacidade de criação de tipos.

Zorra foi um acerto na grade 2015 da Globo. Livrou-nos do cansado Zorra Total, e nos trouxe uma nova e divertida atração para as noites de sábado. Mérito da nova direção, encabeçada por Maurício Farias, e da nova redação, liderada por Marcius Melhem. Mandaram bem.

Contato: andresantv@yahoo.com.br . 



Escrito por André San às 16h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Record quer reprisar novelas. Será que agora vai?



Como já vínhamos comentando há tempos, o Programa da Tarde, da Record, subiu no telhado. A própria emissora comunicou oficialmente o fim da atração de Britto Jr e Ticiane Pinheiro. Em breve, o horário da tarde será ocupado pela transmissão dos Jogos Panamericanos de Toronto e, depois, a emissora deverá lançar uma nova faixa de reprise de novelas. Com o fim do Programa da Tarde, Ticiane Pinheiro passará para o elenco do Hoje Em Dia, junto com Celso Russomano e seu Patrulha do Consumidor. Já Britto Jr se dedicará à próxima temporada de A Fazenda.

Segundo fontes diversas, a nova faixa de reprises de novela da Record deverá abrigar não um, mas dois folhetins. Plano um tanto ousado, ainda mais se levarmos em consideração que há tempos a emissora tenta emplacar um repeteco de novelas, mas o plano quase sempre naufraga. A única reprise de novela do canal que deu certo foi A Escrava Isaura, que já foi reexibida duas vezes, à tarde e à noite. Desta vez, porém, seria um erro o canal voltar a apostar na trama, já que Escrava Mãe será sua próxima novela das 20h30 e poderia haver uma overdose da temática na grade.

A Record também já reexibiu outros de seus sucessos. No entanto, as reprises não vingaram. Há alguns anos, a emissora reprisou algumas novelas na faixa entre 17h e 18h, mas a coisa não foi adiante. A reprise de Essas Mulheres, por exemplo, foi até interrompida. Bicho do Mato também ganhou replay no horário, e os resultados foram mornos. Prova de Amor e Caminhos do Coração foram grandes sucessos em suas primeiras exibições, mas as reprises naufragaram. A última novela a ganhar uma reprise foi Vidas Opostas, no horário nobre, mas também não deu certo. E olha que a trama de Marcílio Moraes bombou em sua exibição original!

Além deste histórico pouco atraente, a Record ainda tem outra questão de difícil resolução: que novela de seu arquivo poderia ser exibida à tarde, e com sucesso? Se levarmos em consideração que as tramas da emissora foram ao ar às 22h, abusando da temática policial e cenas de violência, fica difícil achar uma novela em seu arquivo que seja adequada ao horário vespertino. Cidadão Brasileiro, Chamas da Vida, Poder Paralelo ou Vidas em Jogo poderiam ser exibidas à tarde sem prejudicar seu conteúdo com cortes absurdos? Entre os sucessos da emissora, apenas Bela, a Feia e Amor e Intrigas, ambas de Gisele Joras, me parecem mais propícias à exibição vespertina. E qualquer uma delas seria um retorno bem-vindo, pois são boas produções.

O canal ainda tem outras novelas mais, digamos, “leves”, que poderiam se adequar à faixa da tarde, como Luz do Sol, Alta Estação, Rebelde, Balacobaco ou Dona Xepa, mas nenhuma delas empolgou em suas primeiras exibições. Elas mereceriam uma reprise mesmo assim? E, claro, nada impede que a emissora recorra a uma novela de sua fase anterior de dramaturgia, como Louca Paixão, Tiro e Queda, Vidas Cruzadas ou Marcas da Paixão. Enfim, como se vê, a Record terá um desafio e tanto pela frente. É até positivo lançar uma faixa de reprises de novela, pois valoriza a teledramaturgia da emissora (que está em alta com o sucesso de Os Dez Mandamentos, mas, mesmo assim, merece uma atenção maior). Mas o título (ou os títulos) escolhidos para o repeteco deverão ser muito bem pensados. 



Escrito por André San às 18h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Séries em Série: Nova temporada de "The Good Wife"



O Canal Universal estreia a sexta temporada de The Good Wife no dia 22 de junho, às 22h. O novo ano da série contará com 22 episódios e trará participações especiais já conhecidas dos fãs. Carrie Preston, que ganhou o Emmy em 2013 como melhor atriz convidada em série dramática por seu papel em The Good Wife, voltará ao papel de Elsbeth Tascioni. Já Kyle MacLachlan ("Twin Peaks") interpretará novamente o advogado Josh Perotti.

Taye Diggs (Chicago) integrará o elenco e será um novo sócio da Lockhart/Gardner. David Hyde Pierce (Frasier) também será recorrente no papel de um comentarista de um noticiário de TV que decide se candidatar a um cargo público, e Connie Nielses (Ninfomaníaca - Volume 1) fará parte da série como uma bela e inteligente advogada que tem muitos contatos. Gary Cole (Veep) e Steven Pasquale (Damages) ainda farão participações nos novos episódios. O ator Mike Colter (Menino de Ouro) voltará a participar da série no papel de Lemond Bishop. Outra novidade é que o ator Josh Charles, que interpreta Will Garden na série, dirigirá mais de um episódio da temporada. É a quarta vez que o ator se torna diretor para comandar a série.

Na sexta temporada da série, Alicia vai concorrer ao cargo de procuradora. As empresas Lockhart/Gardner e Florrick/Agos se fundem e os advogados voltam a trabalhar todos juntos. Esta será a última temporada que contará com a participação de Archie Panjabi, que interpreta a investigadora Kalinda.

No primeiro episódio da sexta temporada, "The Line", Eli (Alan Cumming) sugere que Alicia (Julianna Margulies) concorra à Procuradoria do Estado. Enquanto isso, Alicia e Cary (Matt Czuchry) analisam a proposta de Diane (Christine Baranski) para sair da Lockhart/Gardner e se juntar a eles na Florrick/Agos. À noite, tudo vai por água abaixo quando Cary é preso por ser cúmplice no transporte de quase um quilo de heroína, com o Procurador do Estado, Finn Polmar (Matthew Goode), exigindo fiança de 1,3 milhões de dólares.

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 18h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




"Caminho das Índias" no "Vale a Pena Ver de Novo"



É sempre engraçado acompanhar as notícias sobre as tramas cotadas para ocupar a faixa do Vale a Pena Ver de Novo. E a coisa fica ainda mais gozada quando se trata da substituta de um grande sucesso, como é o caso atual. Afinal, O Rei do Gado está bombando na grade da Globo, portanto, a responsabilidade de sua sucessora só aumenta. Não é missão das mais fáceis manter os bons índices de audiência alcançados pela saga de Bruno Mezzenga (Antonio Fagundes).

Nesta época de escolher qual a próxima atração requentada vespertina da Globo, o que não faltam são especulações. Quem acompanha o noticiário televisivo já sabia que era grande a chance de o Vale a Pena Ver de Novo ser ocupado por uma re-reprise, tal qual O Rei do Gado. E este repeteco do repeteco deveria ser uma trama relevante, afinal, estamos no ano do cinquentenário da emissora. Sendo assim, ventilou-se que as histórias mais cotadas para suceder O Rei do Gado seriam Por Amor, Senhora do Destino, Alma Gêmea ou A Gata Comeu. Mas, como acontece quase sempre, a mais cotada nunca é a trama que de fato é escolhida, e a eleita foi nada menos que Caminho das Índias.

Caminho das Índias foi uma novela de Gloria Perez exibida no ano de 2009. Trata-se da terceira trama da autora no horário nobre da Globo a explorar uma cultura exótica e contrapor suas culturas tradicionais à cultura brasileira, criando conflitos que se tornam a base de seu folhetim. Foi assim com Explode Coração, sobre ciganos, e O Clone, que explorou a cultura muçulmana. Caminho das Índias, como o próprio nome sugere, trata da cultura indiana.

A trama não é nenhuma unanimidade, mas tem lá suas qualidades. A estrutura central da novela foi muito bem armada pela autora, dividindo parte da trama na Índia e outra parte no Brasil. Estes dois grandes núcleos funcionam como uma espécie de “jogo de espelhos”, distantes fisicamente, mas que se assemelhavam. O principal elo que une os dois países é Raj (Rodrigo Lombardi), indiano com negócios no Brasil. Ele é prometido pela família a se casar com Maya (Juliana Paes), a mocinha da história, mas ela está apaixonada por Bahuan (Marcio Garcia), que pertence a uma casta inferior. Na metade da novela, outras histórias entre Brasil e Índia se entrelaçam, quando o empresário Raul Cadore (Alexandre Borges) forja a própria morte e vai se esconder em Dubai, nos Emirados Árabes, com a vilã Yvone (Letícia Sabatella). Seu plano acaba respingando em Maya, pois a mocinha fez trabalhos a ele como secretária, por telefone, nos primeiros capítulos.

Mas a trama também tem seus problemas. Bahuan seria o mocinho, mas ele acabou sendo apagado pelo carisma de Raj e foi murchando no decorrer da história, tornando-se praticamente um coadjuvante sem muita importância. Alguns dos inúmeros núcleos, como sempre acontece, não são desenvolvidos como deveriam, o que faz a novela ser povoada por personagens sem função, como Chiara (Vera Fischer), Rute (Cissa Guimarães), Berê (Silvia Buarque) e Wal (Rosane Gofman), entre outros. Além disso, a demora para que Silvia (Débora Bloch) descobrisse as vilanias da “amiga” Yvone também cansou. Mas Caminho das Índias foi uma novela que começou morna e terminou como um sucesso, e tem o mérito de ser a primeira novela brasileira a ganhar o Emmy Internacional de Melhor Novela. De volta em julho. 



Escrito por André San às 18h27
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Séries em Série: Universal exibe maratona da segunda temporada de "Bates Motel"



O Canal Universal exibe nos dias 27 e 28 de junho, sábado e domingo, a partir das 13h30, uma maratona especial com a segunda temporada completa de Bates Motel.

O final de semana será dedicado a relembrar os últimos acontecimentos da série, que estreia seu terceiro ano no dia 2 de julho, às 22h. Serão cinco episódios em sequência, por dia.

Veja abaixo os horários da maratona especial da segunda temporada de Bates Motel:

Dia 27 de junho, sábado:

13h30 - Gone But Not Forgotten - 1º episódio - 2ª temporada

14h - Shadow of a Doubt - 2º episódio - 2ª temporada

15h - Caleb - 3º episódio - 2ª temporada

16h - Check-Out - 4º episódio - 2ª temporada

17h - The Escape Artist - 5º episódio - 2ª temporada

Dia 28 de junho, domingo:

13h30 - Plunge - 6º episódio - 2ª temporada

14h30 - Presumed Innocent - 7º episódio - 2ª temporada

15h30 - Meltdown - 8º episódio - 2ª temporada

16h30 - The Box - 9º episódio - 2ª temporada

17h30 - The Immutable Truth - 10º episódio - 2ª temporada

Siga-me no TWITTER:

www.twitter.com/AndreSanBlog



Escrito por André San às 18h26
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2005 a 2006
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2006 a 2009
  ARQUIVO TELE-VISÃO - 2009 a 2012
  UOL Entretenimento Blogs e Colunas
  Cascudeando
  Fabio TV
  Ainda Mais Estórias
  Blog de Knunes
  Séries no PC
  Séries|Música|Filmes|Etc
  Curyoso
  Tô Ligado!
  Cinem(ação)
  Galeria de Novelas
  Agora É que São Eles
  Blog do Jorge Brasil
  Cena Aberta
  Daniel Miyagi
  Apanhado Geral
  Óperas de Sabão
  Zappiando
  Opositores
  Tele Dossiê
  Televisa Brasil
  Telenovelo
  Palavrinhas
  Avesso e Reverso
  Jurandir Dalcin Comenta
  Bola Parada
  TV Sem TV
  O Cabide Fala
  Alencar Tognon